Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico
Usuário
Senha

Notícias

Newsletter

Nome:
Email:

Manifestação da cultura nordestina, forró é reverenciado pelo Poder Legislativo

Pernambuco se destaca pela variedade e qualidade dos ritmos musicais. O forró, paixão do povo nordestino, é um deles. O estilo foi difundido internacionalmente por compositores e intérpretes como Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Dominguinhos e o Trio Nordestino. Na noite desta segunda (13), uma Reunião Solene prestou homenagem a essa manifestação cultural e a 54 forrozeiros, por iniciativa do deputado Wanderson Florêncio (PSC). O deputado Tony Gel (MDB) presidiu a cerimônia. Ao abrir a solenidade, o parlamentar enfatizou ser “uma alegria muito grande receber forrozeiros e forrozeiras na Casa do Povo”. “É um ritmo genuinamente nordestino, porém, mais pernambucano do que tudo. No Exterior, o Brasil é lembrado pelo samba, mas temos o frevo e o forró, que representam a riqueza da nossa música regional”, pontuou. Wanderson Florêncio falou das origens da manifestação cultural. “Existem três versões para a origem do nome forró: uma delas vem do século 19, quando muitos ingleses estavam trabalhando na construção de ferrovias aqui no Nordeste. Nos momentos de lazer, eles realizavam festas, muitas restritas. Quando permitiam a participação de mais pessoas, colocavam um cartaz com as palavras ‘for all’ (para todos).” Segundo o deputado, há uma outra versão, mais antiga, considerada a mais aceita, do pesquisador da cultura popular Luís da Câmara Cascudo. De acordo com ele, a palavra forró deriva da abreviação de “forrobodó, que tem muitos significados, entre eles, arrasta-pé e confusão”. Florêncio entregou uma placa comemorativa ao radialista e compositor Ivan Ferraz, que falou na tribuna do Auditório Sérgio Guerra. “O forró enfrenta dificuldades, mas hoje é dia de celebrar com todos os forrozeiros e sanfoneiros, com todos os artistas que defendem a música de Luiz Gonzaga”, frisou. Representando os artistas, o cantor e compositor Alcymar Monteiro também discursou. Ele ressaltou que o ritmo representa 60 milhões de nordestinos. “O forró tem pai e mãe: é filho de Luiz Gonzaga e de Marinês. A trajetória desse gênero é de resistência, e eu me sinto feliz por poder cantar forró e fazer algo pela minha cultura, pelo meu povo.” Durante a reunião, 54 forrozeiros foram homenageados com certificados pela contribuição em defesa do estilo musical. Entre eles, Alcymar Monteiro, Fabiana Pimentinha, Genival Lacerda, Novinho da Paraíba e Petrúcio Amorim. “Parabenizamos todos os que fazem o legítimo forró. Tenho um imenso orgulho em enaltecer as nossas tradições e cultura”, concluiu Wanderson Florêncio. Além de Tony Gel, compuseram a mesa dos trabalhos a presidente da Associação dos Forrozeiros Pé de Serra, Tereza Accioly, o cantores e compositores Genival Lacerda, Alcymar Monteiro e Anastácia, e o radialista e compositor Ivan Ferraz.
13/05/2019 (00:00)
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia